Gastronomia

Dicas de harmonização: como combinar vinho e comida da melhor forma

Harmonização é a busca do equilíbrio perfeito entre o vinho e a comida.  Mas, para a maioria das pessoas, essa combinação ainda é um mistério e as dúvidas são frequentes. A harmonização, na verdade, vai muito além da simples combinação de peixes com vinho branco e de carne vermelha com vinho tinto, uma máxima tão repetida por nós. As variáveis são muitas e, além da bebida e do que vai ser servido à mesa, outros fatores precisam ser considerados, como o lugar da refeição, o horário do dia, o objetivo do almoço ou do jantar. Há, no entanto, algumas regrinhas básicas que podem ser um ponto de partida para você fazer a escolha certa e agradar seus convidados. Veja essas dicas:

–  Vinhos meio seco x pratos apimentados

Vinhos que tenham um certo grau de açúcar combinam bem com comidas apimentadas. O açúcar do vinho contribui para reduzir o efeito da pimenta, o que faz realçar os demais sabores presentes no prato. Mas atenção: não abuse da pimenta, pois isso fará com que o sabor do vinho seja ofuscado. Nem do vinho doce, que fará se perder a harmonização.

– Vinhos com boa acidez x pratos ácidos 

O equilíbrio da acidez da comida com a acidez do vinho permite que os sabores de ambos se destaquem, revelando a essência dos ingredientes contidos no prato.  O mesmo princípio vale para a combinação de vinhos com boa acidez com pratos amargos.

– Vinhos de baixo teor alcoólico x sal e pimenta 

Os vinhos com elevado teor alcoólico, quando acompanham um cardápio apimentado ou muito salgado realçam o efeito da bebida, prejudicando a harmonização. Assim, nestes casos, é sempre melhor preferir vinhos com baixo teor alcoólico para acompanhar o prato.

– Vinhos tânicos x carnes vermelhas

O tanino é uma substância presente na casca e nas sementes da uva tinta, que traz uma sensação de adstringência ao paladar. As carnes vermelhas de cortes com sabor acentuado, como a costela, são a harmonização ideal para vinhos muito tânicos. Já carnes delicadas, como o filé mignon, vão melhor com vinhos tintos mais leves. Os vinhos tintos, em geral, acompanham bem um churrasco na brasa ou um prato de carnes grelhadas.

– Vinhos doces x sobremesas

O cuidado aqui é evitar servir uma sobremesa que seja mais doce do que o vinho. Uma combinação clássica que sempre dá certo é o vinho do porto acompanhado de sobremesas à base de chocolate. A tradicional combinação de bolo com champagne ou outros tipos de vinhos espumantes, tão comum em festas, é algo que fere essa regra, mas que a tradição permite. Caso não queira deixar de servir um espumante junto com seu bolo de casamento, dê preferência aos com bons teores de açúcar (doces ou meio doces).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *